DESRATIZAÇÃO

Desratização

Os ratos são animais de alta capacidade reprodutiva que apresentam diversos riscos a saúde humana e doméstica. Nos períodos de inverno, tendem a ocorrer infestações devido ao frio e a escassez de alimentos, o que leva os roedores a se aglomerarem. Mas quais são os maiores fatores responsáveis pela atração desses animais?

  •  Alimento
  •  Água
  •  Abrigo

Detecção

Uma vez que eles se aglomeraram, é importante saber detectar a sua presença. Existem diversos sinais que os denunciam, como por exemplo:

  •  Sons: os roedores produzem sons, especialmente à noite. Sons de roer, de corridas curtas e rápidas, de bater de dentes, guinchos e correrias. Essas ocorrências são mais comuns em telhados, tetos ou forros de residências;
  •  Fezes: são em forma de contas, chamadas cíbalas, são facilmente localizadas a olho nu e variam conforme a espécie;
  •  Urina: é fluorescente quando exposta à luz ultravioleta, mesmo depois de seca. Possui odor característico;
  •  Trilhas: perceptíveis a céu aberto, pois nelas a vegetação não consegue crescer;
  •  Marcas de gordura: são manchas de cor escura, geralmente junto aos rodapés ou próximas aos cantos, sobre canos e caibros. A gordura é proveniente do corpo dos roedores;
  •  Roeduras: lascas de madeira e marcas de dentes nos cantos das portas e parapeitos de janelas, pequenos orifícios semicirculares em armários, guarda-roupas, cômodas, paredes, etc.
  •  Exaltação de animais domésticos: Gatos e cães tendem a agir de maneira incomodada em determinado ponto do chão ou da parede onde os ratos possam estar presentes, especialmente se esses roedores invadiram a área recentemente;

Controle

É importante saber que a desratização é composta por três fases, são essas:

  •  Desratização Passiva;
  •  Desratização Ativa;
  •  Manutenção do Controle.

Desratização passiva

  •  Essa etapa consiste na prevenção dos roedores e exige não apenas a sua cooperação como a da sua comunidade também. É um compromisso de extrema importância que consiste em evitar a presença de água, alimentos e abrigos potenciais para os ratos. Tal compromisso demanda certas medidas como, por exemplo:
  •  Evitar deixar restos de alimentos espalhados pelo recinto;
  •  Guardar os vasilhames de água e comida de animais domésticos durante a noite;
  •  Realizar a separação correta do lixo em sacos plásticos e sem deixá-los à deriva;
  •  Manter terrenos baldios limpos e desmatados;
  •  Manter buracos em telhas, caixas d’água, ralos e vasos sanitários devidamente selados, quando não houver o uso;

Desratização ativa

Nesse momento concentram-se os métodos e técnicas responsáveis pelo controle direto dos ratos. São eles:

  •  Medidas higiênicas;
  •  Ratoeiras;
  •  Placas de cola;
  •  Baldes com água;
  •  Raticidas – Exigem atenção, pois podem ser perigosos para a saúde de pessoas e animais domésticos;
  •  Aparelhos de ultrassom;
  •  Métodos biológicos – Predadores e bactérias.

Manutenção do controle

Essa etapa nada mais é que uma reinserção da primeira. Uma vez que as infestações forem encerradas, é necessário realizar inspeções frequentes quanto ao retorno das infestações de ratos, assim como as medidas de prevenção não devem ser abandonadas. Mantendo esses métodos, dificultam a recorrência de infestações de roedores, prevenindo o ambiente.

Outros Serviços

FALE CONOSCO